Recorte de hoje: Faltam 3 meses…

Em pleno feriado nacional do 21 de abril, recebemos estas fotos do gol vermelho, utilizado por Paulo Sérgio Vasconcelos (Galo Rouco), acompanhadas por um texto-cometemos o lapso de deletar mas, sintetizamo-lo com a alegria ressaltada em seu conteúdo, tratando como sendo ‘o primeiro passo para as comemorações dos 100 anos do nosso jornal que se aproximam (15/07)’. Então, coloquei-me a analisar as fotos e me veio o questionamento: como seria esta plotagem com aquela imprensa de 1917?
Em nossos dias, a tecnologia chegou ao ponto de colocar as nossas máquinas em repouso praticamente eterno – só quebrado para demonstrações aos visitantes, mesmo porquê, tudo agora é digitado no nosso computador e as gráficas locais e regionais cuidam da impressão, inclusive da plotagem do nosso carro.

Minha nostalgia conduziu-me ao tempo em que eu compunha letra a letra, símbolos, espaçamentos, sinais gráficos… colocava a composição na mesa para correção de Tota ou Paulo Gabriel, Ecinho e quando menos esperava, ficava a observar Nandito (Fernando Rocha) ou posteriormente Gildemar (hoje na Embasa), engrossarem as batatas das pernas, pedalando nossa ‘impressora’.

Quando,na noite de sábado (22), narrando o futsal para a TV Chapada, através do email do nosso LRN, chega a mensagem printada:

Boa Noite!
Estou fazendo minha monografia e preciso de jornais que publicaram informações da Segunda Guerra Mundial,nos meus levantamento de pesquisa vi que o jornal Correio do Sertão publicava textos sobre este período.Gostaria de saber se vocês podem me ajudar porque moro longe de Morro do Chapéu,moro em Barreiras,fica complicado ir ate Morro do Chapéu e chegar ai e não encontrar as edições.Desde já agradeço se vocês me ajudarem com essa pesquisa.Obrigada pela atenção.Se tiverem alguma coisa entre em contato por favor.

Justamente numa semana em que problemas técnicos nos tiraram a oportunidade de trazer o recorte do último sábado (15) e até o de ontem mas, a história precisa ser preservada, nossas tradições e feitos também e não temos nenhuma dúvida de que o centenário precursor das gráficas que imprimem e plotam, dos smartphones que printam e registram detalhes dos contatos, tem seu lugar de destaque em 100 anos de imprensa nacional…

Léo Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.