Pedro Honorato: ‘ ASCENDEU A LUZ VERMELHA, DENGUE ZIKA E CHIKUNGUNYA ESTÃO DE VOLTA.’

O verão é uma época propícia para uma luz vermelha acender em relação aos casos de dengue, zika e chikungunya. Estas doenças voltaram a mídia e a avida das pessoas, pois a cada cinco criadouros do mosquito, quatro estão no interior das residências, o que pode tornar as doenças partes da vida das pessoas. As altas temperaturas e chuvas favorecem o aumento da população do vetor com um duplo resultado que em contato com a água das chuvas, os ovos colocados há semanas ou meses podem eclodir e dar origem a milhares de novos mosquitos. Ao mesmo tempo, com as chuvas, aumenta a reprodução e, consequentemente os criadouros para as fêmeas do Aedes colocarem seus ovos.

Por outro lado, isto tornar esse período uma oportunidade para bloquear a transmissão da dengue, com a verificação constante dos locais que possam acumular água. Até mesmo lugares menos acessados ou esquecidos como calhas de chuva, ralos externos, bandejas de ar-condicionado devem ser vistoriados. A recomendação recorrente e sempre válida é tirar todos os recipientes que possam acumular água. Se forem locais que não podem ser descartados, basta ser devidamente vedado ou tratado com agua sanitária ou outros produtos químicos.

Segundo o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, houve um número alarmante de casos de dengue, zika e chikungunya no primeiro trimestre de 2022, período de verão, com altas temperaturas e incidência de chuvas em todo o país. Só de dengue, foram notificados mais de 180 mil casos, enquanto que chikungunya foram quase seis mil e zika quase 58.000 casos confirmados.

Até março deste ano, foram confirmados mais casos de dengue grave do que o ano passando inteiro, isso é um sinal de alarme, além da dengue os pacientes com muitos sintomas preocupantes. Até o começo de 2022 haviam mais casos de óbitos sendo investigados por conta da dengue, mostrando que o quadro era e continua grave em todo país mesmo na pandemia de covid-19, o que maquiava outras doenças.

 Neste período a zika continuou causando microcefalia no Nordeste e outras regiões, precisamos também, nos preocupar com a Chikungunya, ela causa sintomatologia de muitas dores articulares com inflamações significantes. Muitas pessoas passam dois, três anos sentindo muitas dores, isso leva a vários desconfortos na vida laboral do sujeito.

Isso ocorre por que as pessoas têm diferentes reservas funcionais, quem tem problemas de saúde anteriores tem menos reservas cardíaca e pulmonar, o que leva ao desgaste maior e mais chance de comprometimento e de óbito decorrente da tentativa do organismo de combater doenças e aí vem as doenças oportunas que causam grandes dificuldades às pessoas tais como: diabetes, doença arterial coronariana, doença pulmonar obstrutiva crônica e insuficiência renal, são potenciais agravadores da doença outras comorbidades como câncer, pacientes em quimioterapia, portadores de HIV não tratados com imunidade baixa e transplantados de forma geral.

Portanto, neste momento que a pandemia de covid-19 deu uma trégua precisamos voltar a atenção as demais doenças que sempre estiveram presentes, mas, nestes últimos dois anos de certa forma, forma subestimados causando muitas incertezas.

Pedro Honorato

Profissional de saúde

2 comentários em “Pedro Honorato: ‘ ASCENDEU A LUZ VERMELHA, DENGUE ZIKA E CHIKUNGUNYA ESTÃO DE VOLTA.’”

  1. José Arudi Azevedo dos Santos

    Não podemos esquecer que o lixo jogando em vias pública , exemplo ( lixão) contribui para geração do mosquito, o próprio veículo que leva o lixo, trás o mosquito.

    1. Damiana Barbosa Guimarães

      É Pedro a situação está muito séria as pessoas ainda não entenderam q só nós podemos acabar com esse inseto não é só poder público nós também temos q fazer a nossa parte enquanto a população não entender isso nos vamos continuar padecendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.