Mais duas mulheres são assassinadas em Barueri – Sp. Uma delas é baiana de Mirangaba, povoado de Taquarendi.

Uma das vítimas estava grávida. 
Mais duas mulheres foram assassinadas por companheiro ou ex-companheiro em Barueri. Os casos aconteceram na noite de segunda-feira, 13/3, no Engenho Novo e no Jardim Califórnia. Com isso, já são quatro casos de feminicídio na cidade apenas este ano.
Joseane Lopes (foto da capa), de 34 anos, natural de Taquarendi, de Mirangaba, na Bahia – que estava no primeiro trimestre de gestação – foi atacada a golpes de faca quando foi até a casa do ex-marido, Almeir Alves Andrade, 39 anos, para pegar uma carteira de vacinação. O crime aconteceu por volta das 22 horas, no Engenho Novo.
A vítima tinha descoberto a gravidez recentemente, e mesmo separada, ela precisou ir até a casa do ex-marido para pegar o documento de vacinação para começar a realizar o pré-natal. Como Almeir tinha histórico de agressividade com ela, Joseane foi acompanhada das duas irmãs, que aguardaram na sala enquanto ela foi até o quarto acompanhar o ex-marido para pegar o documento que precisava. Almeir teria alegado que a carteira de vacinação estava em cima do guarda-roupa.
Segundo relatos de uma pessoa próxima à família, o acusado, depois de supostamente ter subido parar pegar o objeto em cima do guarda-roupa, se virou e já começou a atacar a gestante com golpes de faca, atingindo em Joseane na região do pescoço e em um dos braços.
Uma vizinha chegou a ver Almeir fugindo após o crime. Ela chegava em casa de carro, com o noivo, quando viu o acusado correndo por uma ladeira. “Logo depois vi as duas irmãs dela saindo pra fora da casa, gritando desesperadas! Falando que ele a tinha matado”.
A mesma pessoa que testemunhou a fuga do acusado relatou que eles sempre brigavam e que a polícia já tinha sido acionada em outra discussão e contou que com outras pessoas “ele era muito calmo e gentil”, mas que “ontem, ele a matou, mas ninguém ouviu discussão alguma!”. Em sua página no facebook, Almeir tinha um post sobre violência contra mulher.
O casal ficou junto durante cinco anos e estava separado há nove dias.
Em 19/2, Anna Rodrigues de Freitas, de 30 anos, foi emboscada dentro da própria residência e morta também a golpes de faca.
Homicídio e suicídio

Marineide Ferreira, esposa do GCM

Também na noite de segunda-feira, 13/3, um outro crime vitimou Marineide Ferreira, professora de 35 anos. Casada com o Guarda Civil Ronaldo Ferreira dos Santos, de 40 anos, Marineide foi atingida pelo marido dentro de casa.
Vizinhos teriam ouvido pelo menos cinco tiros e, ao entrarem na residência do casal, encontraram a professora caída na cozinha e o corpo do GCM, que cometeu suicídio depois de matar a esposa, a poucos metros dela.
O casal estava junto há pelo menos dez anos e tinha um filho de cinco. Ela era professora em Osasco e ele trabalhava em Santana de Parnaíba. Testemunhas afirmaram que o casal era bastante reservado e que não desconfiam do que teria motivado o crime.
Segundo colegas de trabalho, não havia qualquer indício de que Ronaldo tivesse problemas psicológicos
(baruerinarede.com.br)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.