Viveiro de mudas ajuda na recuperação de áreas degradadas em municípios da Bahia

O espaço promove ainda a educação ambiental e conscientização para a preservação do meio ambiente

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma área esverdeada repleta de espécies nativas da caatinga. Assim é o viveiro de mudas, implantado pela ENGIE na comunidade de Rodoleiro, em Umburanas, na Bahia. Criado em 2017 com o objetivo de diminuir o impacto da perda de áreas vegetais, proveniente da implantação dos Conjuntos Eólicos Campo Largo e Umburanas, nos municípios de Umburanas e Sento Sé, o viveiro vem alcançando nível de excelência em produção de mudas nativas da Caatinga.

Previsto no Subprograma de Resgate e Monitoramento da Flora, a estrutura reúne sementes provenientes do resgate de flora na área de implantação do empreendimento, salvaguardando o material genético das árvores e a produção de mudas de espécies nativas, que são replantadas com base no Subprograma de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD).

Até o momento, mais de 150 mil mudas de 72 espécies variadas, como: Licuri, Umburana, Aroeira e Jatobá Castanheira, Umburana-de-Cambão, Amarelinho, Calumbi, Pau Ferro e Sucupira foram produzidas no espaço. Destas, mais de 47 mil mudas foram destinadas para a recuperação de áreas degradadas das obras dos Conjuntos Eólicos e 18 mil para doação.

“O viveiro de mudas é um espaço muito importante do empreendimento, que vem cumprindo com muito êxito uma função educativa, de conhecimento sobre as espécies da flora local, bem como de conscientização coletiva e incentivo para a preservação do meio ambiente, através de ações socioambientais. Um trabalho grandioso que vai além da sua missão principal, de produzir mudas para a recuperação de áreas degradadas” destacou o gerente de Projetos da ENGIE, Giuliano Pasquali.

Numa área de 5 mil metros quadrados, o viveiro conta com um escritório, um laboratório onde são realizados os testes de germinação, um depósito, além de duas áreas de sombrite e rustificação.

Para mais informações, entre em contato com a Ouvidoria, através do email:ouvidoria.cecl.brenergia@engie.com e/ou whatsapp:(74) 99801-6886.

 

Sobre a ENGIE

A ENGIE é a maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país, a empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões.

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Nosso propósito (“raison d’être”) é agir para a aceleração da transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e de soluções mais sustentáveis, conciliando performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta. A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (gás, energia renovável, serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes. Com nossos 170.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, somos uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso mais harmonioso.

Receita em 2019: 60,1 bilhões de euros. O Grupo é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e EuronextVigeoEiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: