Políticas executadas pela CDA são tema de reunião do Conselho Regional das Associações e Povos Quilombolas da Chapada Diamantina

A Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), participou, nesta quarta-feira (03), de reunião virtual promovida pelo Conselho Regional das Associações e Povos Quilombolas da Chapada Diamantina.

Na oportunidade, foi possível esclarecer sobre os trâmites de processos, além de direcionar os representantes das comunidades sobre o acesso a diferentes políticas públicas, que possibilitem o fortalecimento da agricultura familiar.

“O diálogo permanente com as lideranças e espaços de auto-organização dos povos e comunidades tradicionais é uma prática constante na CDA, por meio do Núcleo de Povos e Comunidades Tradicionais. Seguimos atentos e comprometidos para que as famílias de povos e comunidades tradicionais tenham seus direitos assegurados”, afirmou a coordenadora executiva da CDA/SDR, Camilla Batista.

Na reunião, Roque Peixoto, coordenador do Núcleo de Povos e Comunidades Tradicionais da CDA, fez um panorama sobre as ações do órgão para o segmento: “Apresentar a política da CDA, a situação das áreas com processos de titulação em trâmite e o balanço das áreas já tituladas no Território, é também uma forma de prestar contas ao segmento, sobretudo aquilo que eles reivindicam, que é o direito real sobre o domínio da terra, com a titulação devida”.

João Batista, coordenador regional do Conselho, ressaltou que o diálogo com a CDA foi de fundamental importância para orientar aonde ir, como ir, como seguir, a quem cobrar, o que cobrar e quando cobrar: “Tivemos orientações importantes que nos ajudarão a buscar em outros órgãos públicos, por exemplo, a regularização do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais Quilombola, a regularização fundiária dos territórios que ainda não foram regularizados e a educação no campo, que é de fundamental importância. Para manter a nossa ancestralidade fortalecida perpassa por tudo isso. A regularização do território e a garantia da terra nos dá segurança e proteção, e a educação nos ensina a manter as nossas tradições”.

http://cda.sdr.ba.gov.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: