Pedro Honorato escreve: COMO A EFICÁCIA DA VACINA REDUZURÁ A PANDEMIA DE COVID 19.

A eficácia de uma vacina é capaz de prevenir uma doença se a diferença entre um grupo vacinado for maior que de um grupo não vacinado, essas duas turmas, considerando um período pré-determinado por estudos, podem desenvolver anticorpos e passar essa imunidade a outros que ainda não receberam a vacina. Portanto, considerando uma vacina com 50% de eficácia como a coronavac, evitaria 50% dos casos de Covid-19 que seriam esperados se ela não tivesse sido aplicada.

Claro que, quanto mais potencial para evitar casos da doença, melhor. E, de fato, pesquisadores, fabricantes e as autoridades têm focado mais nesse ponto, dada a urgência de conter os quadros sintomáticos e, assim, reduzir a quantidade de pessoas nos hospitais. Mas há outros parâmetros que entram em jogo ao avaliar os prós e os contras de uma vacina.

O que podemos dizer é que ainda não temos dados sobre a eficácia por subgrupo de idade, a duração da imunidade ou a redução na capacidade de transmissão do vírus, poderia ser melhor ter uma vacina com 60% de eficácia e com ação mais duradoura do que uma com 90%, mas que protege por apenas alguns meses.

É normal que as vacinas que estão sendo aplicadas atualmente não previnam 100% das infecções pelo coronavírus. Por exemplo, se chegarmos logo a 60% de público vacinado a eficácia da imunidade de rebanho será muito evidente. Por isso é importante que muita gente esteja vacinada o quanto antes possível para essa imunidade possa se potencializar logo, não permitindo a circulação livre do vírus e, com isso, resguardar aqueles que não se vacinaram por motivo de outras doenças já instaladas ou por negacionismo mesmo.

A partir deste evento é vamos observar a capacidade das vacinas em controlar a pandemia de Covid-19 na vida real. Esta efetividade depende de quantas pessoas tiveram acesso à vacina e quantas tomaram as doses adequadamente. Ela também é afetada pelo transporte e pelo armazenamento adequados, pela capacidade de frear a transmissão do Sars-CoV-2, entre outros fatores.

O governo precisa definir medidas urgentes e eficazes para vacinar o maior número de casos em um espaço curto de tempo, as vacinas estão chegando a conta-gotas nos municípios, os responsáveis diretos pela aplicação das vacinas, ainda existem um problema muito sério, muitos estão fazendo a vacinação  muito vagarosamente, há ainda a politização da vacinação, muitas pessoas estão se sentindo celebridades ao serem vacinadas e, prefeitos aproveitam dessa manifestação para aludirem a vacinação a sua capacidade administrativa.

Ao longo do tempo, as pessoas passaram a viver mais e melhor por causa da imunidade. Isso aconteceu porque os cientistas passaram a olhar para a prevenção de doenças e, com isso, desenvolveram as vacinas, que agem diretamente no fortalecimento do sistema imunológico. Portanto vacine-se, caso esteja entre o público prioritário neste momento, jamais deixe se levar por conversas infundadas de ideologista acéfalos.

Pedro Honorato

Profissional de saúde 

%d blogueiros gostam disto: