Movimento de Inclusão Cultural concorre no Edital Judith Arlêgo do Auxíio Emergencial Cultural em Morro do Chapéu

A Lei Aldir Blanc, o Auxílio Emergencial do governo federal à Cultura, ganhou seus desdobramentos e chegou ao  momento de repasses aos trabalhadores da área, já iniciado em Morro do Chapéu com as instituições aprovadas pela comissão criada para a proposta, como LRN já mostrou:

 

https://leoricardonoticias.com.br/dia-a-dia/associacoes-e-instituicoes-aprovadas-para-receber-recursos-da-lei-aldir-blanc-recebem-orientacao/

 

Mostramos, também, a abertura dos editais para que se pudesse utilizar o recurso restante, evitando que este volte para sua origem, causando um grande prejuízo à cultura local:

https://leoricardonoticias.com.br/dia-a-dia/abertos-os-editais-da-lei-aldir-blanc-morro-do-chapeu/

https://leoricardonoticias.com.br/dia-a-dia/prorrogado-edital-municipal-da-lei-aldir-blanc/

E foi neste espaço de tempo que o Movimento de Inclusão Cultural se organizou e agora concorre no Judith Arlêgo, entregando à SECULT – Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, de Morro do Chapéu e à secretária de cultura, Normélia Borges, o projeto que busca subsídio de R$ 5.000,00 (CINCO MIL REAIS) em favor de ARTISTAS morrenses.

Nele está prevista a implantação da AGENDA CULTURAL DE MORRO DO CHAPÉU, em plataformas digitais e a inclusão de artistas e movimentos já existentes na cidade, como o Caixa de Sons que, em 2017, realizou a primeira batalha de RAP na cidade.

Com a aprovação do projeto, pela Comissão de Avaliação do EDITAL 03 – “JUDITH ARLEGO”(LEI ALDIR BLANC) o empoderamento de mulheres quilombolas será amplamente promovido em diálogos e debates mediados por Sirlene Santos.
Outro movimento que será reconhecido é a CAPOEIRA de Ouricuri II.

AJUDE A APROVAR O PROJETO: #aprovacomissao

Conheça o projeto que foi pensado e escrito para o artista morrense (basta rolar o mouse sobre a imagem):

 

Caso aprovado, no momento seguinte ao resultado formaremos a equipe de execução que será liderada por Welton Matos (proponente) e por Eric Santos – BIG BLACK (coordenador). Em parceria com os coletivos e associações relacionados.

MIC – Movimento de Inclusão Cultural

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: