Melancia recheada com drogas e celulares é apreendida na delegacia de Morro do Chapéu

Uma melancia recheada com drogas e aparelhos de telefones celulares que seria entregue a um detento na tarde desta quarta-feira (02), foi aprendida por agentes da Polícia Civil da delegacia de Morro do Chapéu, na Bahia.

 

A melancia foi levada por Joseleide Oliveira Rodrigues, esposa do detento Edinaldo Oliveira Santana, que responde por homicídio qualificado.

O material foi descoberto durante a revista feita nos alimentos que são destinados aos presos. O agente responsável pela revista usou um detector de metal e percebeu que havia algo estranho na melancia.

Ao abrir a fruta, os policiais encontraram as seguintes substâncias entorpecentes: 67gramas  de cocaína, 1grama de crack, 98 gramas de maconha, 01 celular Sansung e 01 celular Multilaser.

Joseleide recebeu voz de prisão e vai responder por tráfico de drogas.

 

14a COORPIN~DELEGACIA TERRITORIAL DE MORRO DO CHAPÉU

FATO TÍPICO: TRÁFICO DE DROGAS

I.P. Nº: 017/2021

OCORRÊNCIA: 21-00091

DATA E HORÁRIO: 03/02/2021 por volta das 14:00 horas

LOCAL: DELEGACIA TERRITORIAL DE MORRO DO CHAPÉU-BA.

AUTOR: JOSELEIDE OLIVEIRA RODRIGUES

VÍTIMA: A SOCIEDADE.

MATERIAL APRESENTADO:
67G DE COCAÍNA, 1G DE CRACK, 98G DE MACONHA, UM CELULAR SAMSUNG E UM CELULAR MARCA MULTILASER.

HISTÓRICO: QUE hoje por volta das 14:00h, quando da entrega dos mantimentos para os custodiados nesta Delegacia, compareceu JOSELEIDE OLIVEIRA RODRIGUES, esposa do custodiado EDINALDO OLIVEIRA SANTANA, o qual responde pelo crime de Homicídio Qualificado. Quando da revista da mesma, inclusive, sendo utilizado detector de metais, foi percebido que havia algo estranho em uma melancia, a qual era direcionada ao custodiado acima citado. Ao abrir a fruta, os IPCs encontraram as seguintes substâncias entorpecentes: 67G DE COCAÍNA, 1G DE CRACK, 98G DE MACONHA, UM CELULAR SAMSUNG E UM CELULAR MARCA MULSTILASER. De imediato, o fato foi comunicado ao DPC que estava na Unidade, sendo de igual forma providenciado a lavratura do A.P.F.D, em decorrência do cometimento do fato típico.

PROVIDÊNCIAS: expedição de guias periciais, instauração de inquérito policial, lavratura do A.P.F.D, Ofício endereçado à Coordenadoria para recambiamento da custodiada, tendo em vista que nesta Unidade não há cela para abrigar pessoas do sexo feminino.

FONTE: Polícia Civil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: