ENGIE reforça medidas preventivas de combate ao coronavírus na obra do Conjunto Eólico Campo Largo 2

 

Com o objetivo de proteger os colaboradores, suas famílias e as comunidades em que atua, a ENGIE Brasil Energia reforçou todas as medidas preventivas contra à Covid-19, adotadas desde o início da pandemia, na obra de implantação do Conjunto Eólico Campo Largo 2, nos municípios de Umburanas e Sento Sé.

Dentre as ações, destacam-se:

  • Campanhas de conscientização e diálogos diários de segurança (DDS)
  • Restrições de quantitativo de pessoas em áreas comuns, como refeitórios e veículos de transporte;
  • Disponibilização de máscaras, álcool em gel e lavatórios com água e sabão, implantado nas frentes de serviço;
  • Suspensão de reuniões em locais fechados, dando prioridade a espaços ao ar livre ou à utilização de ferramentas online.
  • Testagem periódica em massa: aproximadamente 1000 trabalhadores testados mensalmente;
  • Higienização e desinfecção diária dos sanitários e demais áreas comuns;
  • Distribuição de informativos, nas frentes de serviços, com orientações sobre a Covid-19;
  • Respeito às regras de distanciamento e acesso restrito ao canteiro de obras;
  • Limitação da taxa de ocupação dos ônibus em 50% e higienização dos veículos ao final de cada viagem;
  • Medição diária de temperatura e acompanhamento das condições de saúde do trabalhador pela equipe de saúde.
  • Espaço reservado exclusivo para isolamento dos casos positivos, e também suspeitos.

As ações e protocolos estão reunidos em um plano de contingência e enfrentamento à Covid-19 (acesse aqui), criado pela ENGIE e atualizado periodicamente com base nas recomendações dos órgãos competentes de saúde.

Parceria e doações

Todo trabalho tem sido realizado em parceria com as prefeituras locais. Semanalmente, as medidas preventivas são alinhadas durante reuniões do Comitê de Crise interno, formado pela ENGIE e representantes das empresas contratadas, bem como em reuniões realizadas periodicamente com membros do poder público, em que os esforços são coordenados.

 

Para reforçar o apoio à saúde pública, a Companhia disponibilizou, para o município de Umburanas, testes rápidos, recursos financeiros para a contratação de médicos e profissionais para barreira sanitária, equipamentos de desinfecção, EPIs (máscaras, macas, luvas, batas, álcool em gel, etc.) e curso de capacitação para profissionais de saúde. O município de Sento Sé também foi beneficiado com doações de testes rápidos e EPIs.

 

Segundo o gerente de projetos da ENGIE, Giuliano Pasquali, as ações visam monitorar a evolução do vírus e reduzir a exposição, evitando assim o aumento de atendimentos na saúde pública. ‘‘Evoluímos muito desde o início da pandemia, investimos forte nas medidas preventivas, trabalhamos em parceria com os órgãos de saúde para encontrar as melhores soluções e, hoje, podemos perceber que conseguimos criar protocolos estruturados e eficientes que nos ajudam na tomada de decisões e resoluções de casos”, informou Pasquali.

‘‘Com a finalização das atividades civis e das redes de média tensão o número de profissionais diminuiu de 900 para 600 pessoas, o que facilitará o controle pelas nossas equipes. Mas temos aprendido diariamente a lidar com as novidades deste período de pandemia e seguimos aplicando todos os protocolos para podermos finalizar este projeto mantendo a saúde e segurança de todos os envolvidos’, finalizou Pasquali.

Atualmente a obra do Conjunto Eólico Campo Largo 2 conta com aproximadamente 600 profissionais, enquanto antes da pandemia o projeto chegou a atingir 1200 trabalhadores.

Para mais informações, dúvidas e/ou esclarecimentos, os interessados podem entrar em contato através dos canais oficiais do Conjunto Eólico Campo Largo 2:

Telefone/Whatsapp: (74) 98801-6886 Email: ouvidoria.cecl.brenergia@engie.com

 

Sobre a ENGIE

 A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

 Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios. 

 Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões. 

 O Grupo é uma referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Para fazer frente às mudanças climáticas, para fazer frente às mudanças climáticas, a ambição da ENGIE é se tornar líder global da transição para uma economia de carbono zero para os clientes, em particular empresas e autoridades locais.  A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (energia renovável, gás, serviços) para oferecer soluções competitivas turnkey “as a service”. Com seus 160.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, o Grupo é uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso harmonioso.

 Receita em 2019: 64,1 bilhões de euros. O Grupo está cotado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e é representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e EuronextVigeoEiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: