Distanciamento social – Educação e proteção pra você.

Ao andarmos pelas ruas observamos que as pessoas movidas pela necessidade de estarem nas filas, seja de bancos ou de supermercados não respeitarem a estratégia do distanciamento social ampliado (DSA) tem como principal característica valer a proteção para todo mundo, qualquer grupo, independentemente de faixa etária e profissão. A exigência é que todos os setores da sociedade permaneçam em casa enquanto durar o decreto de distanciamento editado pelo gestor público.

É considerada eficaz para reduzir a velocidade da propagação do novo coronavírus, uma vez que impede aglomerações. Conseqüentemente, evita também que as pessoas possam contaminar umas as outras devido à proximidade. Com isso, a rede de saúde ganha tempo para se equipar com leitos, respiradores, EPIs, testes laboratoriais e recursos humanos (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, bioquímicos, biomédicos e epidemiologistas e muitos outros profissionais de apoio à saúde).

Essa estratégia estão sendo adotadas por todos os estados do Brasil, por recomendação do Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde – OMS. Por outro lado, lamentamos que a preocupação exagerada com a economia possa alienar muitos a desprecaver-se dessa necessidade.

Ao dizermos isso não queremos que  o distanciamento social ampliado não possa causar impactos significativos na economia. No entanto, ele é essencial para evitar a aceleração descontrolada da Covid-19. Isso provocaria colapso no sistema de saúde e também prejuízo à vida de milhares de pessoas no Brasil e milhões no mundo.

É interessante que se tivéssemos um população educada ao ponto de perceber os riscos poderíamos isolar apenas as pessoas que apresentassem riscos à saúde de outros, porém não é o que acontece as pessoas se locomovem sem nenhum cuidados achando que pelo fato de não estarem sentindo nada, estão saudáveis e  prevenidas  é aí que mora o perigo devido a transmissão por vírus da covid 19 ser rápido e invisível todos nós somos suspeitos.

Confrontamos a todos os dias com pessoas de outras cidades e estados da federação por sermos uma cidade cortadas por duas rodovias estaduais nesta hipóteses nossa cidade está bem mais vulnerável e possivelmente temos casos sem manifestação ainda oi casos assintomáticos. Porém é apenas uma hipótese não temos exames comprobatórios o que ainda é infelizmente muito insipiente no estado.

Pedro Honorato

Profissional de saúde publica

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: