Deputada Neusa defende vacinação imediata e diz que atraso do Brasil é culpa de Bolsonaro

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) receber os primeiros pedidos de aprovação para uso emergencial de vacinas contra a covid-19, na sexta-feira (8), a deputada estadual Neusa Cadore (PT) defendeu a vacinação imediata da população e disse ser fundamental priorizar a população em situação de vulnerabilidade social. “É uma excelente notícia. Precisamos iniciar o quanto antes a vacinação e garantir que a população mais vulnerável seja prioridade durante a imunização”, defendeu.
Neusa parabenizou o Sistema Único de Saúde (SUS), destacando o trabalho tanto da Fiocruz, que requisitou análise dos resultados referentes à vacina produzida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, quanto do Instituto Butantan, que solicitou análise da CoronaVac (laboratório chinês Sinovac). A petista preside a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia.
A deputada fez duras críticas ao governo Bolsonaro. “Já são mais de 200 mil vidas perdidas só no Brasil. Infelizmente, esse presidente não tem nenhum compromisso com a coletividade, pelo contrário, parece atuar para atrasar a vacinação, difundindo notícias falsas e estimulando as aglomerações, ações que geram mais mortes e sofrimento para a população”, explica Neusa.
A parlamentar voltou a chamar o presidente de incompetente, citando a falta de seringas e a revelação de que a Pfizer ofereceu, em agosto, 70 milhões de doses de vacina ao governo para entrega a partir de dezembro de 2020. “Estamos mais do que atrasados, as pessoas continuam morrendo, enquanto um presidente desumano faz propaganda de um medicamento sem eficácia comprovada, mas ataca as vacinas e decreta sigilo de até cem anos ao cartão de vacinação dele”, denuncia Neusa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: