Conjunto Eólico Campo Largo 2 inicia operação em teste

O empreendimento está em fase de implantação pela ENGIE na Bahia 

 

Na última quinta-feira (07), o Conjunto Eólico Campo Largo 2, em implantação pela ENGIE nos municípios de Umburanas e Sento Sé, na Bahia, começou a operar em testes. A sincronização, autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), foi realizada no aerogerador 3 da Central Eólica IX, com 4,2 MW de potência total instalada. A energia gerada pela máquina já está sendo entregue na Subestação Campo Largo e distribuída pelo Sistema Interligado Nacional – SIN através da Subestação Ourolândia II. Segundo o gerente de Projetos da ENGIE, Giuliano Pasquali, na  sequência, devem ser sincronizados aerogeradores dos demais parques. “ Nesta etapa confirmamos a boa execução do trabalho realizado nas obras civis, eletromecânicas e de montagem, a partir da aprovação nos testes e o bom funcionamento dos aerogeradores. Um grande marco alcançado pela empresa, que tem apostado em energias renováveis e contribuído para a transição energética do país”, destacou Pasquali. No canteiro de obras, as equipes seguem com os trabalhos de montagem, 25% concluída e comissionamento dos equipamentos, além da implantação das redes de média tensão (34,5 kV), que vão interligar os aerogeradores à subestação. Com investimento de R$ 1,6 bilhão, o Conjunto Eólico Campo Largo 2 é  formado por 86 aerogeradores e possui capacidade total instalada de 361,2 MW. Quando concluído, o empreendimento vai fazer com que a ENGIE ultrapasse os mil MW de capacidade instalada em energia eólica no Brasil.

Projetos Sociais 

A ENGIE iniciou novos investimentos em Projetos Sociais nos municípios de Umburanas e Sento Sé, na Bahia. Cerca de R$: 2 milhões serão investidos nas iniciativas, que buscam estimular a inserção social e melhorar a qualidade de vida das comunidades por meio do acesso à cultura, à educação, à saúde e ao esporte, entre outras.

Nesta fase do empreendimento, após um período durante o qual o foco maior foi apoiar o município e a comunidade no enfrentamento ao COVID-19, a ampliação e fortalecimento da geração de renda passam a ser destaques entre os projetos em andamento, que incluem a construção de sede comunitária, praça e quadra esportiva, implantação de um ateliê de costura, além de uma horta comunitária e de um Centro de Empoderamento Digital para a realização de cursos, visando criar oportunidades de aprendizado, empreendedorismo, renda e engajamento cívico para a comunidade local.

De acordo com Pasquali, os projetos sociais são muito importantes porque possibilitam mudanças e melhorias diretas na realidade das pessoas. “O investimento nos locais onde estamos presentes é um reconhecimento à parceria entre a ENGIE e o Município e suas comunidades, e são parte do sucesso do empreendimento”, finalizou o gerente.

Sobre a ENGIE 

 A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.  Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios. Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões. O Grupo é uma referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Para fazer frente às mudanças climáticas, para fazer frente às mudanças climáticas, a ambição da ENGIE é se tornar líder global da transição para uma economia de carbono zero para os clientes, em particular empresas e autoridades locais. A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (energia renovável, gás, serviços) para oferecer soluções competitivas turnkey “as a service”. Com seus 160.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, o Grupo é uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso harmonioso.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: