Baratino nas urnas: celebridades decepcionam nas eleições de Salvador

As celebridades que disputaram uma cadeira para Câmara Municipal de Salvador agora sabem que “o jogo é jogado” e não é para amadores. Foram muitos que sonhavam garantir uma cadeira para vereador. Porém, nenhum conseguiu alcançar o objetivo principal, mas agora tem um patrimônio eleitoral. Pouco, é verdade. Mas tem. Abaixo, um resumo do levantamento feito pelo Informe Baiano.

Entre os nomes que decepcionaram estão o cantor Mário Brasil (PSD), que pretendia ter 15 mil votos e assinalou apenas 323. Com 121 mil seguidores, o artista ficou na posição número 25 em seu partido, atrás de dezenas de nomes desconhecidos do grande público. Dizem que nem Alex Lopes votou em Mário.

A dançarina “Braba” da banda La Fúria e do Podemos, até fez um trabalho forte em algumas comunidades, como Saramandaia, mas faltou expandir mais. Além disso, faltou um profissional da política para coordenar a campanha. Resultado: teve 302 eleitores. Uma verdadeira surra de bunda. Do mesmo partido, o digital influencer Matchelly saiu nanico das urnas com 285 votos.

Não podemos esquecer também de “Gabriel RG Paredões”, talvez a excessão na regra do jogo. Do PDT, ele teve 1.669 votos. Mas não foi por acaso, pois o jovem teve importantes apoiadores e contou com uma estrutura de campanha diferenciada.

O MC 7kssio, apadrinhado do Capitão da Favela Jadson, assinalou na urna 546 votos, número até considerado alto se comparado a nomes como Robyssão, que disputou no passado as eleições e foi uma catástrofe. Para o ex-vendedor de picolé, o lado bom foi que sua música ‘Breca Novinha no Grau’ foi o hit das eleições em toda Bahia. Ainda sobrou experiência para a próxima missão.

Outro que esperava-se mais é Aritana de Oxóssi. Mas o sacerdote do povo acreditou muito nas redes sociais e participou pouco dos eventos de rua. Além disso, no “Dia D” seguiu a regra eleitoral e determinou que ninguém fizesse campanha, conforme determina o TSE. Tomou um susto quando viu a realidade. Resultado: 1.093 votos.

Vale destacar ainda a pífia votação do cantor Xella: 95 votos. Teve também o empresário da banda “O Poeta”, Fabio, que levou um verdadeiro ‘Baratino’ e bateu apenas 237 votos.

No final das contas, somente um acertou: Sacra Produções, que foi profissional, desistiu da disputa e elegeu seu candidato, Geraldo Júnior, o segundo mais votado de Salvador com 12.906. O povo deu uma volta na turma.

http://informebaiano.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: