Cimatec do Sisal, a revolução no sertão onde a seca bate mais forte.

Cimatec do Sertão” é uma oportunidade histórica para a Região do Sisal

Foi lançado o programa Brave (Brazilian Agave Development), ou Cimatec do Sertão, que ocorrerá, nesta quinta-feira (13), no município de Conceição do Coité. O Brave é desenvolvido pelo Senai Cimatec e a Shell Brasil.

Por iniciativa da Shell, este programa irá mudar a realidade de vida de toda a região sisaleira e de uma parte da Bahia. Será um projeto de grande relevância não só para a Bahia, mas também para o Brasil.

Programa

O Programa Brave desenvolve pesquisa sobre o potencial do agave como fonte de biomassa para a produção de etanol, biogás e outros produtos. A agave tem origem mexicana e bom potencial de cultivo no semiárido baiano. O etanol de segunda geração será produzido com os derivados do sisal. O sisal só precisa de 20% de água de que a cana-de-açúcar necessita, por isso, este será um projeto gigante, que irá revolucionar a nossa região, a região do sisal, principalmente.

Você já imaginou degustar uma tequila produzida no sertão baiano a partir do sisal? Ou um mel de qualidade extraído da mesma planta? Ou ainda extratos usados para fins medicinais?

Nada de sonho. O sisal é o agave sisalana, planta mexicana da província de Yucatán, muito bem adaptada no sertão baiano, na região de Serrinha. Hoje, só se usa a fibra, o que é apenas 4% das potencialidades dela.

Vão estar lá Ricardo Alban, presidente da Fieb, ao lado de Jerônimo e provavelmente de Geraldo Alckmin, vice-presidente da República e ministro da Indústria e Comércio. Isso dá dimensão da importância do evento, segundo o deputado estadual Luciano Araújo (SD), que é de Valente, sem dúvida um dos dois grandes eventos esperados como pontos de partida de uma grande revolução no sertão.

http://jornalcorreiodosertao.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *