Recorte de hoje: Antes a gente assinava, hoje a gente curte, compartilha…


Nossa viagem pelos 100 anos do Correio do Sertão tem sempre o sábado como o dia de partida e a semana inteira para discutirmos, analisarmos e compararmos as épocas, as semelhanças, as diferenças…

No recorte de hoje, ainda não saímos da edição 01 de 15 de julho de 1917 e buscamos observar, além da grafia das palavras, do linguajar tratativo, enfim, dos costumes da época, o quão avançado era o subentender quanto ás assinaturas do noticioso.

Os preços que constam ainda em Mil Réis, pelo que se compreendeu, já seriam cobrados pela anuidade, não se sabe se era antecipado ou quando, lá em 1918, fosse completado o ano vigente, seriam recolhidos os valores correspondentes, onde encontramos a diferença para os dias atuais, visto quê, àquela época, a palavra ou o simples fato de não devolver o primeiro número, acarretaria o compromisso inverossímil de honrar o vencimento.

Crítica feita, voltemos ao nosso objetivo: a assinatura pura e simplesmente, pela aceitação do número 1. Você que compartilhou, curtiu nas redes sociais esta nossa matéria ou através do link enviado, abriu a página do nosso site, no computador ou no smartphone,  estimulado pela curiosidade aguçada pelo fato de se tratar do mais antigo jornal em circulação ininterrupta na Bahia, certamente percebeu que a sua assinatura e compromisso também foi confirmada através do simples click. Não podemos desprezar também aqueles que, por alguma razão, ignoram ou até se irritam quando o link chega ao PV do whats app ou na página do face.

Sempre agradecidos pela oportunidade que é dada ao LRN de fazer esta viagem pela história d imprensa da nossa Morro do Chapéu é que registramos e agradecemos também á mais de 25.000 (vinte e cinco mil) assinaturas que foram confirmadas em 15 dias de nossa existência.

Correio do Sertão e LRN o contemporâneo e o moderno a serviço da informação com credibilidade.

Curta, compartilhe, abra o link, assine… Obrigado!

Comments

Comentários

Anterior Balili escreve: - A LAMA -
Próxima HOMEM EXECUTADO A GOLPE DE FACÃO NO CENTRO DE IRECÊ.