Preso por não pagar pensão de alimentos, Edilson Capetinha recebe notificação de dívida trabalhista: R$10 milhões


Ex-jogador da seleção brasileira e da dupla BA-VI foi levado para a Polinter desde ontem.

A vida do ex-atacante Edilson, tetra campeão do mundo pela seleção brasileira e com passagem por algumas das principais equipes do nosso futebol, incluindo Bahia e Vitória, não está nada fácil. Depois de preso, ontem(15), dentro de um shopping sob acusação de dívida de R$ 21 mil relativa à pensão de família, ele foi notificado por dívidas trabalhistas que chegam a cerca de R$ 10 milhões.

A notificação foi entregue na sede da Polinter, nos Barris, onde o jogador está preso, por um oficiai de justiça e pelo Coordenador de Execução do Tribunal Regional do Trabalho(TRT), Rogério Fagundes. A notificação é para uma audiência trabalhista marcada para o dia 14 de setembro, por causa de uma ação movida contra o grupo ED10, que reúne as empresas do ex-jogador.

A justiça pretende que Edilson faça acordo e pague ex-funcionários, pois são são quase 30 processos contra as empresas. “Estávamos há muito tempo tentando notificar ele para que ele pudesse comparecer a uma audiência da Justiça do Trabalho, onde pudesse discutir assuntos de responsabilidade trabalhistas de empresas que ele fazia parte. Tivemos muita dificuldade”, informou Fagundes ao G1.

A prisão de Edilson por dívidas na pensão de alimentos, determinada pela Justiça de Brasília, não é afiançável e ele tem que pagar para sair da cadeia, onde deve permanecer, por, pelo menos, 30 dias caso não haja quitação. A qualquer momento ele deve ser levado para o complexo prisional da Mata Escura.

Fonte: Agora na Bahia

Comments

Comentários

Anterior ABEEólica divulga dados de agosto: Bahia completa 2 GWs de capacidade instalada
Próxima Jacobina: Protesto pede justiça pelo assassinato do professor Zé Antônio