Mulher é agredida por militantes petistas em Salvador mas mídia esconde o caso


Foto: Facebook/reprodução

Priscila Chammas, que foi candidata liberal ao cargo de vereadora na cidade de Salvador no ano passado, foi agredida fisicamente – junto com outras vítimas – por petistas enraivecidos. As agressões ocorreram ontem durante tumulto provocado por extremistas de esquerda.

Durante o conflito, um policial chegou a dar um tiro para o alto a fim de cessar os ataques, conforme o Jornalivre relatou. Em seu Facebook, Priscila contou o ocorrido e questionou a “sororidade” feminista. Ela foi agredida até mesmo por homens que dizem defender as mulheres. Leia:

 

“Pois é… como a maioria de vcs viu, hoje fui agredida por militantes petistas, na recepção ao Larápio aqui em Salvador (pra quem não viu: https://goo.gl/dkS7wD).

Na hora do “vamos ver”, ninguém me respeitou por ser mulher, ninguém pegou leve nos xingamentos machistas (de “puta” pra baixo) e teve homem vindo em cima pra me bater (um policial segurou, aí veio uma senhora por trás de mim e completou o intento). Cadê a sororidade e o empoderamento feminino da esquerda nessas horas? O que vi foi um monte de animais espumando de ódio, prontos pra quebrar os meus dentes assim que tivessem oportunidade.

Tudo isso por quê? Porque eles não sabem conviver com opiniões contrárias às deles, e logo partem para a agressão e vandalismo. Não fui a única agredida. Teve uma moça que levou uma tijolada nos peitos, os meninos do MBL foram atingidos por garrafadas e pedradas, e o pixulecão – um boneco gigante do Lula presidiário, erguido em frente ao estádio onde o marginal iria discursar – foi completamente destruído por militantes da CUT, munidos de estiletes. Só pararam quando um policial deu um tiro pro ar.

Mais cedo, um major da PM tentou impedir a nossa manifestação, alegando ordens do governador (petista), e ameaçando prender por desacato quem se exaltasse com os desmandos.

Mas eu até entendo… deve doer muito o fato de que não discursam mais sozinhos, sem contraponto. Que não são mais os donos da verdade. Que o último reduto do PT no Brasil (a Bahia) está reagindo. E o pior de tudo: que a mortadela grátis vai acabar com o fim do imposto sindical (se Temer não arregar, claro).

Eu estou bem, a senhora foi contida por um rapaz antes de conseguir me machucar de verdade. As outras pessoas agredidas também não tiveram nenhum ferimento grave, o pixulecão será reformado e um B.O foi aberto na polícia.

Essa cena lamentável não vai nos abalar. É bom eles irem se acostumando com a nova realidade, porque não vamos mais voltar atrás. Agora a Bahia tem oposição ao PT, doa a quem doer!”

– Priscila Chammas Dáu, no Facebook

Fonte: Jornal Livre

Comments

Comentários

Anterior Léo Ricardo Fala 18 08 17: Câmara de Morro do Chapéu cobra presença da reportagem LRN, aniversariantes, Áreas Hospitalar e Policial, Pai Marcelo e a coluna histórica das sextas-feiras. Confira!
Próxima ATLAS BRASILEIRO DE ENERGIA SOLAR - 2ª EDIÇÃO