MORRO DO CHAPÉU, DOS CHAPÉUS, DO EGOÍSMO OU DOS PADRES?


Esta semana foi conturbada para a comunidade católica de Morro do Chapéu.

Na terça (07), a Paróquia Nossa Senhora da Graça foi sacudida pela notícia  da transferência do Padre Francisco (administrador paroquial), para a cidade de Souto Soares. Em rede social,o Padre se manifestou, relembre matéria:

http://leoricardonoticias.com.br/dia-a-dia/apos-dois-anos-padre-francisco-deixa-a-paroquia-de-m-do-chapeu/.

Pois bem, o LRN e publicidade foi sondado para encabeçar manifestações, abaixo-assinado e outras formas de demonstração de insatisfação.

Na quinta (09), o Reverendíssimo D. Tomazzo, bispo da Diocese de Irecê veio celebrar a Missa do Santíssimo, na Matriz de Nossa Senhora da Graça e argumentou a necessidade da presença pastoral do Padre Francisco lá em Souto Soares, enquanto nossa paróquia ficaria sob a gestão e orientação espiritual do nosso conterrâneo Padre Kléverton.

Daí, veio a orientação para esta matéria.

Morro do Chapéu viveu a pastoral do Padre Juca durante quase todo o seu existir enquanto Padre. Vários frutos positivos desta vida evangelizadora. Depois dele, sucedem-se os pastores da nossa paróquia. Estamos vivendo uma situação de desprestígio frente a nossa Diocese ou existem paróquias que necessitam mais que nós? Estamos mais fortalecidos pelos percalços da caminhada ou estamos sendo egoístas?

A última pergunta que deixo é: estamos ligados a quem nos liga a Deus ou ao próprio Criador de todas as coisas?

A resposta eu deixo por sua conta mas, deixo também uma reflexão:  ‘MORRO DO CHAPÉU, DOS CHAPÉUS, DO EGOÍSMO OU DOS PADRES?’

Quando levanto este questionamento, trago aos irmãos e irmãs uma situação abençoadora que, talvez não esteja sendo vista por nós: a nossa Paróquia tem hoje em Padre nascido em nosso meio, nossa Paróquia cedeu à Paróquia de São Sebastião de América Dourada, mais um padre nascido em nosso meio (Padre Clécio), nossa Paróquia já teve vários seminaristas a caminho do celibato e da missão de conduzir a comunidade pela Palavra de Deus, sem deixar as questões sociais de fora da sua pregação. Nos dias atuais, temos mais um seminarista a caminho da Ordenação.

Enquanto isso, fomos servidos por Padres filhos de outras plagas, inclusive o alagoano Padre Francisco.

Portanto meus irmãos, irmãs, leitores,leitores, internautas, Morro do Chapéu e a Paróquia Nossa Senhora da Graça – está impregnado em seu nome: da Graça, goza da condição e do privilégio, vou mais adiante e repito, da Bênção de preparar jovens que desejem receber a missão Evangelizadora de ser Padre.

Sentiremos saudades de Padre Francisco, sim porém, precisamos refletir sobre esta adaptação de um adágio popular que diz: ‘Padre de casa não faz milagre?’.

Adaptações à parte, preparemo-nos para novas mudanças a partir do mês de julho do corrente, quando será criada, em definitivo, a Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Fedegosos elá, será empossado o Padre Kléverton, deixando nossa Paróquia a cargo de outro vigário vindo e sempre bem-vindo, de outras plagas.

No decorrer deste meses que nos separam desta nova mudança, 70 comunidades estarão sob o Ministério do padre Kléverton (morrense), auxiliado pelo Diácono Daílson (joãodouradense).

Concluindo, faço minhas as palavras do irmão Firmino Néry Santiago, Ministro da Eucaristia, ao final da santa Missa desta manhã de domingo (11), quando disse, na sacristia:

‘A palavra que eu digo é desapego, pois, baseado na Sagrada Escritura, por mais que deixe feridas, a Igreja se apega à ideia que não devemos nos apegar aos padres e sim a Deus’.

Léo Ricardo

Comments

Comentários

Anterior ANIVERSARIANTES DA SEMANA NA SANTA MISSA DAS 8h DESTE DOMINGO (11)
Próxima CHUVAS DEIXAM NOSSAS CACHOEIRAS CADA VEZ MAIS LINDAS. CONFIRA AS FOTOS!