Estudo aponta que 45% dos donos de microempresas rurais baianos usam smartphones para acessar a web


A comunidade de índios Pataxós de Coroa Vermelha, no Extremo Sul baiano, dobrou número de vendas depois que passou a utilizar smartphones e internet.

Em estudo divulgado nesta terça-feira (25), Dia do Produtor Rural, o Sebrae mostra que 45% dos donos de microempresas rurais da Bahia usam smartphones para acessar a web. Os principais fatores que levam os produtores rurais baianos a acessarem à internet no seu negócio rural são: uso de email (77,4%); pesquisa de preço/fornecedores (61,3%); serviços financeiros (45,2%); compra de insumos ou mercadorias (38,7%); e serviços do governo (35,5%). A pesquisa nacional foi feita com 4.467 produtores rurais de 27 estados para conhecer a relação entre os pequenos produtores rurais e as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Esse processo de modernização contribui de forma significativa para aumento da produtividade e da gestão profissional nos empreendimentos baianos. É o caso da Associação de Pescadores Indígenas Pataxó (APIP), de Coroa Vermelha, Extremo Sul do Estado, que há cerca de 4 anos passou a utilizar tablets, smartphones, computador e a ter acesso a internet alavancar o negócio e para atender mais clientes. “Facilitou muito desde que passamos a ter essas ferramentas, porque dobramos as vendas e aprendemos a utilizar tudo a nosso favor”, detalha a coordenadora do grupo, Luena Ferreira.

“Usamos ligação de celular e o WhatsApp. Tiro foto dos produtos disponíveis e já mando para o cliente para fechar negócio”, completa Luena. Pelo computador, ela conta que monitora desde o fluxo de caixa até controle de barcos e de membros participantes. É pelos grupos do WhatsApp que Luena se comunica com os associados e com comunidades pesqueiras de  Belmonte, Cabrália, Porto Seguro, entre outras. A ferramenta funciona para avisos de reuniões para alinhamentos estratégicos e até convocação para iniciativas mobilizadoras em favor da atividade pesqueira tradicional na região.

“O momento atual exige esse alinhamento com as novas tecnologias, o que favorece no acesso a informações para tomada de decisões, melhoria das boas práticas de gestão, acesso a novos nichos de mercado, entre outras vantagens competitivas”, detalha a coordenadora de Agronegócios da Unidade de Atendimento Coletivo do Sebrae Bahia, Adriana Moura. O Sebrae contribui para aproximar o produtor rural desses conteúdos, por meio de soluções a distância (cursos e consultorias).

Dados do IBGE revelam que a Bahia tem cerca de 586 mil produtores rurais (incluídos os da agricultura familiar), correspondendo a 13% do país.

Imagem: Divulgação
Sugestão de pauta e redação: Tamara Leal

 

Comments

Comentários

Anterior ACM Neto confirma presença no aniversário de Jacobina nesta sexta-feira
Próxima MP aprova aumento de 16% no salário de procuradores; impacto é de R$ 116 milhões